Patologia II - -- EXAMEN.docx

Click here to load reader

  • date post

    27-Oct-2015
  • Category

    Documents

  • view

    90
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Patologia II - -- EXAMEN.docx

PATOLOGIA II

1. Causas da apneia secundria:a) Asfixia 8 minb) Ao 1 min e ndice de apgar 6c) Hemorragia placentariad)

2. Asfixia (causas da me como factores de risco-ver quadro)a) Diabetesb) Infeco urinriac) Placenta prviad) Rotura da membrana h mais de 24he) Isoimunizaao??

3. Sndrome nefriticoa) Leucocituriab) Hematuriac) Hipoalbuminad)

4. Soluo de soro (glicose e Na)a) Pelo paladarb) Hipocalciemiac) Diminuio da secreo intestinald) Acidose metablica

5. Cirurgia colo-rectala) J

6. Causas de hipoglicemia:a) Tratar com glicose a 30%b) H um grupo de riscoc) Familiard) Auto imunee) Leva a diabetes

7. Alergia ao leite de vaca:a) Gaspingb) Intolerncia a lactosec) Geralmente permanented) RAST positivo

8. Cel cancerosas:a) Aumento do volume celularb) Presena de nucleoidesc) Prolifera. Diminudad) Meio rico em nutrientese) Inibio por contacto

9. Adaptao extra-uterina:a) Aumento da resistncia dos pulmesb) Oxigenao do sanguec) Encerra/ do canal arteriald) Bis do canal intra auriculare) Oblituraao umbilical

10. Esferocitose:a) Causas hepticasb) Macrocitosc) Icterciad)

11. Hepatite vrica: da mea) Profilaxia do RN basta vacinaob) Hep A nunca crnica - Vc) Hep. B n transmitida vertical/ para o filho -Fd) Hep c basta vacina especifica e pega-se por alimentos. . F12. O que verifica em asfixia grave:a) Hemorragiab) Convulsesc) Aumento da diuresed) Anemia

13. Estridor larngeo:a) Bronqueoliteb) Asma gravec)

14. Obstruo baixa das vias areas:a) Aumento do tempo expiratriob) Tempo inspiratrio normal???c) Infeco bacteriolgica

15. Diferena entre AIT E AVCa) Duraob) Sequelasc) Gravidaded) Extensoe) Todos

16. Meningite bacterianaa) Puno lombarb) TC cerebral RMCc) ANGIOGRAFIAd) ?e) Todos

17. Dfice neurolgico:a) Recuperao em dias -Vb) Recuperao em meses c) Sem recuperaod) Risco 6 vezes maior ao AVCe) a+d.

18. Rastreiosa) Do tero mama o menos ??b) Rastreio aos 21 ou 3 anos aps inicio da actividade sexual e termina aos 50 - fc) Mtodos barreira diminuem mas no eliminam factores de risco - V

19. Cancro da mama:a) Auto-exame da mama antes do incio do catamniob) Escorrncia mamilar bilateralc) Adenopatias axilares sem tumefaco mamria no traduzem cancro da mama.

(As prximas so todas para dizer qual a falsa)

20. Cancro gstricoa) Tumor maligno mt freq em Ptb) Cirurgia o tratamento de eleioc) Leso precursora a gastrite aguda superficiald) A conservao dos alimentos pelo frio foi a razo mais imp para a sua diminuio e) As lceras gstricas so freq. tumores gstricos

21. Tratamento da lcera ppticaa) Alterao do estilo de vidab) Frmacos inibidores da bomba de protesc) Frmacos inibidores dos receptores de H2d) Cirurgia o tratamento usual das complicaes (hemorragia/ perfuso)e) Helicobact. P. no esta associada a esta doena

22. Inflamao da vescula mais usual:a) Mulheresb) Obesosc) Multparasd) Doentes com hepatite B ?e) >50 Anos ? (no sei qual delas e a falsa)

23. Sintomas da apendicitea) Anorexiab) Aumento do apetitec) Leuccitosd) Dor na fossa ilacae) Sinal de blumberg

24. TMNa) Iniciao e promoo25. Abdmen agudoa) A maior parte das dores abdom severas que afectam os doentes previamente bem e que duram pelo menos 6h so causados por situaes urg potencialmente de resoluo cirrgicab) Dor visceral, profunda, moedeira e mal localizadac) Dor somtica (parietal) aguda severa e bem localizadad) Dor referida do tipo viscerale) Dor palpao a descompresso, defesa e contractura nunca est associada a irritao do peritoneu

26. Doenas do clona) Diverticuloseb) Cancro do clonc) Doena de cronhd) Diverticulo de Mekele) angiodiplesia

27. Tratamento de ocluso do intestino delgadoa) Hidratao oral abundanteb) Fluidoterapia endovenosac) Entubao gstricad) Diminuio de hrnia encarnadae) Cirurgia

28. So componentes primrios do trauma. a) Destruio dos tecidos;b) Edema traumtico;c) Leso vascular;d) Doenas associadas;e) Resposta inflamatria;

29. So componentes secundrios do trauma. a) Alteraes hemodinmicasb) Infeces;c) Disfuno orgnica;d) Resposta neuro-endcrina-metablica ao trauma;e) Alteraes do ritmo alimentar;TemasA. 4 dx gravidezB. 2 prg patologia hipertensivaC. 1 Diabetes gestacionalD. 1 Fecundao e desenvolvimento embrionrioE. 1 Ciclo menstrualF. Causas hipertiroidismoG. Causas hipotiroidismoH. Mais uma pergunta sobre tiride (q no me lembro qual)I. 1 Pergunta sobre o hipotalamoJ. Sintomas ParkinsonK. Sintomas AlzheimerL. 1 Pergunta sobre espondilite anquilosanteM. Sinal de fractura da base do crnioN. Componentes principais e secundrios do traumaO. Choque distributivoP. Cancro gstricoQ. Doenas do esfagoR. Cancro gstrico

Questes de Patologia1. So componentes primrios do trauma. Uma das afirmaes est errada. Identifique-a:a. Destruio dos tecidos;b. Edema traumtico;c. Leso vascular;d. Doenas associadas;e. Resposta inflamatria;

2. So componentes secundrios do trauma. Uma das afirmaes est errada. Identifiquea. Alteraes hemodinmicasb. Infeces;c. Disfuno orgnica;d. Resposta neuro-endcrina-metablica ao trauma;e. Alteraes do ritmo alimentar;

3. O perfil da resposta neuro-endcrina-metablica ao trauma caracterizada por: uma das afirmaes est certa. Identifique-a.a. Catabolismo proteico, hiperglicemia e reteno de gua.b. Catabolismo proteico, hipoglicemia e reteno de gua.c. Catabolismo proteico, hiperglicemia e aumento do dbito urinrio;d. Anabolismo proteico, hiperglicemia e reteno de gua.e. Catabolismo proteico, hipoglicemia e aumento do dbito urinria

4. Nas primeiras 48 horas do ps-operatrio. Uma das afirmaes est errada: identifique-a.a. Vigiar alteraes hemodinamicas;b. Vigiar transporte e distribuio do oxignio;c. Vigiar disfuno metablica;d. Vigiar o dbito urinrio;e. Vigiar o estado nutricional.

5. A febre no ps-operatrio. Qual das seguintes sentenas verdadeira:a. Nas primeiras 48horas usualmente de causa respiratria.b. Nas segundas 48horas est associada a infeces da ferida operatria ou intra-abdominais;c. Nas terceiras 48horas est associada a bactriasd. No um aspecto importante;e. Est associada resposta neuro-endcrina-metablica.

6. As causas da febre no ps-operatrio de ndole respiratria: (assinale a falsa)a. atelectasiab. pneumotoraxc. pneumoniad. embolia pulmonare. hipoxia

7. Infeco da ferida cirrgica: (assinale a falsa)a. resulta de contaminao bacteriana da ferida cirrgica durante e aps a operaob. envolve o tecido subcutneo.c. os sinais clnicos incluem sinais inflamatrios locais podendo ocorrer febred. os sinais clnicos surgem geralmente entre o 5 e o 10 dia de ps-operatrioe. os sinais clnicos surgem geralmente entre o 3 e o 5 dia de ps-operatrio

8. Os sinais inflamatrios incluem: Uma das afirmaes est errada. Identifique-a.a. Dor;b. Calor;c. Rubor;d. Impotncia funcional;e. Arrepios de frio;9. Os sinais de spsis so: uma das afirmaes est errada. Identifique-a.a. Evidencia de infeco;b. Temperatura rectal>38C ou < de 35.3C;c. PaO2 > 95mmhg;d. Elevao do lactato;e. Taquicardia, taquipneia e oligria.10. SIRS a resposta Inflamatria sistmica manifesta por duas, ou mais, das seguintes condies (assinale a falsa):a. temperatura rectal >380 C ou ) 114/90 mmHg (V)b) Antecedentes pessoais de intolerncia glicose ou alterao da glicemia em jejum ou exames anteriores (V)c) Sndrome do ovrio poliquistico (V)d) Colesterol HDL (>)/= 35 mg/dl e) DM em familiar de primeiro grau (V)

3) Todas as afirmaes realizadas so verdadeiras excepto uma. (assinale a falsa)a) A anomalia da glicemia em jejum definida como um valor de glicemia plasmtica em jejum superior ao normal (110 mg/dl), mas inferior ao limiar do diagnstico (126 mg/dl) de diabetes. (V)b) Na presena de uma anomalia de glicemia em jejum muito importante a realizao de uma prova de tolerncia glicose oral, para averiguar a existncia de DM (V)c) O diagnstico da anomalia da glicemia em jejum (AGJ) identifica o risco futuro de diabetes e de doenas cardiovasculares (V)d) O diagnstico de DM no deve ser estabelecido atravs de uma determinao isolada de glicemia num doente assintomtico (V)e) Na DM tipo 1 a destruio de 10% das clulas beta pancreticas suficiente para sofrimento critico e analtico de DM (F S quando 80% clulas beta so destrudas surge Diabetes)

4) Sobre as dislipidemias assinale a falsaa) Os lpidos so substncias qumicas insolveis no meio aquoso e solveis em solventes orgnicos. (V)b) Os trigliceridos so o prottipo dos lpidos com funes de armazenamento de cidos gordos, no tecido adiposo e da salvaguarda energtica para o organismo. (V)c) Colesterol um lpido que se encontra na constituio da membrana celular. (V)d) cidos gordos livres no podem ser transformados em trigliceridos. (F podem ser transformados em triglicerideos)e) A principal funo do metabolismo lipoproteico centra-se no transporte dos trigliceridos e colesterol do intestino e do fgado para os locais de reserva e de utilizao metablica. (V)

5) Relativamente aterosclerose assinale a verdadeiraa) Os lipidos no tem qualquer papel no aparecimento e progresso da palca de ateroma. (F tm)b) Estudos epidemiolgicos provaram que a hipercolesterolmia LHD mantida no tempo se associa a elevada incidncia de eventos cardiovasculares. (V)c) A aterosclerose uma doena inflamatria progressiva caracterizada pelo depsito de protenas na parede das artrias. (F depsito de lpidos e elementos fibrticos na parede das artrias)d) Quanto mais elevado for o valor de HDL maior o risco para a aterosclerose e suas consequncias clnicas. (F as concentraes plasmticas das LDL e das HDL so importantes factores de risco em sentido inverso para a aterosclerose e suas manifestaes clnicas)e) Hipercolesterolemia no apresenta qualquer relao com a amplificao e maior expresso com factores humorais potenciadores da aterogenese. (F A hipercolesterolmia associa-se amplificao e maior expresso de outros factores humorais potenciadores da aterogenese)

6) Obesidade uma doena crnica com gnese multifactorial (assinale a verdadeira)a) Foi considerada pela OMS por uma patologia rara (F Epidemia global do sculo XXI (OMS))b) Associada obesidade comeam a surgir casos de DM 2 na infncia e adolescncia (V)c) Definida por ICM > 20 (F IMC superior a 25 j possui excesso de peso)d) No se apresenta associada a qualquer tipo de neoplasias (F complicaes a longo prazo so as neoplsicas, cardiovasculares, DM tipo II)e) No considerado factor de risco para outras patologias (F !)

7) Funes fisiolgicas das Hormonas Tiroideias excepto uma:a) Aumento actividade metablica (V)b) Aumento do metabolismo de Hidratos de carbono e gorduras (Estimula o metabolismo de HC e Gorduras)c) Aumenta metabolismo basal (V)d) Aumenta dbito cardaco e frequncia cardaca (V Aumenta a contrao do miocrdio)e) Aumento do peso (F diminui o peso corporal)

8) Indique a falsa hipertiroidismoa) A doena de Graves pode ocorrer formao de ATC estimuladores de tirideb) O ndice metablico das clulas esta diminudoc) Os doentes podem apresentar exotalmia, trmulos, perda peso, nervosismo, hipersudoerese, palpitaesd) Normalmente a TSH esta diminuda e) T3 e T4 aumentada

9) Artrite Reumatide assinalea falsa a) A principal caracterstica a sinovite inflamatria persistente geralmente envolve as articulaes perifricas de um modo simtricob) Predomina nas mulheres jovens 35-55 anos Vc) Articulaes inter falangicas distais so frequentemente atingida Fd) As artralgias so agravadas com o movimento e) Frequente aparecimento de ndulos cutneos indulores

10) Lpus eritematoso sistemicoa) Mais comum nos homens Fb) Luz ultravioleta pode interferir no desencadear da doena Vc) Raro haver atingimento renal Fd) O Rasgo cutneo tipico no atinge a faceFe) No interfere com a taxa de aborto espontneo nos indivduos afectados F

11) So factores de risco para a Osteoporose todos excepto uma) Raa negra Fb) Sexo feminino Vc) Tabagismo Vd) AlcoolismoVe) Doenas endcrinas V

12) O choque: falsaa) Provoca dfice consumo oxigenio Vb) Leva diminuio de perfuso perifrica Vc) Leva diminuio da entrada da O2d) Leva diminuio da respirao tecidular Ve) Tenso arterial media geralmente superior a 60mmHg F (inferior)

13) Sinais clnicos do choque incluem: assinale a falsaa) Diminuio da perfuso dos tecidos (orgaos). Vb) Palidez cutnea Vc) Taquicardia Vd) Hipotensao Ve) Aumento do debito urinrio F ( oliguria )

14) O choque pode ocorrer por: falsaa) Diminuio do volume vascularb) Desiquilibrio hidroelectrico Vc) Falncia funo cardaca Vd) Perda controlo autnomo dos vasose) Spsis. V

15) A Ressuscitao do choque inclui, assinale a falsaa) Assegurar a via area e oxigenaob) Colocao de acessos venosos que permitam a administrao de volume rapidamente c) Suporte de energia nutricionald) Controlo das causas do choquee) Utilizao quantificada de aminas vasoactivas

16) O choque distribuivo esta associado, assinale a verdadeiraa) Hemorragiab) diarreia Vmitosc) falncia cardaca d) traumase) Sepsis

17) A patologia da mama pode manifestar-se por (Excepto):a) Ndulo mamriob) Dor mamriac) Escorrncia mamilard) Alteraes mentruaise) Adenopatias axilares

18) A propsito de mamografia (exame de rastreio) assinale a verdadeiraa) Deve ser feita por rotina a partir dos 30 anos (F anualmente aps os 40 anos)b) Mamografia diagnstica feita nos doentes assintomticos (F feita em doentes sintomticos >30anos)c) As microcalcificaes so sinal tpico de benignidade. Fd) O rastreio mamografico permite a diminuio da mortalidade por cancro da mama (V)e) um exame caro e de difcil acesso (F)

19) Qual destes factores esto associados a maior risco de cancro da mamaa) Menarca tardia (F diminui o risco, pois diminui exposio do organismo a estrognios)b) Menopausa tardia (F est associado a maior risco mas no o principal)c) Histria familiar de cancro da mama (V este o principal)d) Mulheres magras (F)e) Primeiros filhos com idade precoce (F filhos em idade precoce diminui o risco)

20) Cancro gstrico: qual das afirmaes falsa:a) Tumor digestivo mais frequente no norte Portugalb) o tratamento mais eficaz e rececao do tumorc) est associado a consumo cronico de alimentos fumados, salgados , dfice na digesto de antioxidanted) infeco por H. Pilory e gastrite crnica atrfica e) Infeco por HPV

21) No cancro do esfago falsa mais frequentea) A disfagia o sintoma mais frequenteb) Est associada a habitos tabagicos e etlicosc) No tero inferior do esfago podem ocorrer Adenocarcionomasd) Cirurgia envolve com frequncia torocotomiae) Doentes usualmente bem nutridos

22) No cancro do esofago falsaa) Associada ao etilismob) Associada ao tabagismoc) Provoca disfagiad) Pode ser tratado com cirurgia ou RTe) S acontece nos homens

23) Tratamento de ocluso podem incluir todas as medidas excepto a) Re-hidrataao oral abundante (no se deve re-hidratar porque pode causar edema no estmago)b) fluidoterapia Intravenosac) Intubaao nasogastricad) Reduo da hrnia incarceradae) Cirurgia

24) A inflamao da vescula frequente em: exceptoa) Nas mulhers Vb) Obesos Vc) Multiparas Vd) 50 ou mais anose) Nos doentes com hepatite B (F)

25) Dos alimentos seguintes e possvel obter de 39mmg de clcio com pores dirias de a) Queijo, iogurte e leiteb) 200g leguminosasc) 500 g legumesd) 150g amendoase) Qualquer um dos anteriores

26) Sobre a alimentao da criana e adolescentes falso quea) As gorduras n devem ultrapassar 10% Vb) Os ovos tem maior contedo de colesterol que igual peso de leite meio gordoc) As gorduras tem significativo no paladar dos alimentosd) A formao de Placas ateroma pode ocorrer antes dos 10 anose) Obesidade infantil causa de diabetes tipo2

27) Febre elevada na criana de 2 anos: sinal seguro dea) Pielonefriteb) Pode ocorrer desidratao hiponetremicac) Sinal infeco bacterianad) Pode causar convulses e) No deve ultrapassar 3 dias sobre risco leso neurogenica

28) O estridor Larngeo e mais frequente provocado pora) Asma graveb) Aspirao de um corpo estranhoc) Bronquiolited) Fibrose quisticae) Pneumonia abcteriana

29) A Alergia ao leite da vaca nos lactentes est associada a: a) Intolerncia lactoseb) Tem sempre RASD positivoc) quase sempre permitivad) Decorre Da falta de dissacaridases e) Pode causar hemorrogia digestiva baixa

30) Um recem nascido teve asfixia grave durante o parto que sinal deve pesquisar com especial ateno logo nos primeiros dias de vidaa) Anemiab) Hemorragiac) Convulsesd) Febree) Diurese excessiva

31) Avaliao do ndice apgar no 5 minuto tem significado essencialmentea) Diagnostico Vb) Prognosticoc) Rastreio de malformaesd) Rastreio metablicoe) Todas as anteriores

32) As solues de re-hidrataao de leses da mucosa oral, contem sdio e glicose, porqu?a) Para melhorar o paladarb) Para combater a acidose metablicac) Para reduzir (acidose) intestinod) Para combater hipokalemiae) Para promover maior absorao de gua

33) Diarreia osmotica: verdade quea) Para com jejum Vb) Nunca contem aucares redutoresc) Tpica da clerad) Tem sdio superior a 60mg/dle) Tem causa auto imune

34) A apneia secundria na Asfixia Neonatal caracteriza-se por: a) Ph < 7.1 Vb) PO2 >25 ( 120 pulsaes minuto ( 7) Fe) PCO2 = 42 mmHg (>90) F

35) Adaptao vida extra uterina implica as vertentes seguintesa) Nutriob) Circulatriac) Renal d) Imunolgicae) Trmica

36) A deficincia de alfa 1 antitripsina causa ictericia por:a) diminuao de prod de bilirrubina indirectab) aumento do ciclo enterohepatico dos sais biliaresc) Defeito de eliminao de biolirrubina pelo fgadod) Diminuio de protenas na fase agudae) aumento hemolise vascular

37) a intolerncia a lactose da diarreia aguda e menos frequente na infeco por :a) retrovirusb) geralmente transitoriac) exige hidratao parentricad) determinada geneticamentee) pode prever-se por determina de anticorpos

38) um lactente 3 meses tem diagnostico de refluxo gastroesofgico. Que medidas parecem adequadas ao tratamento?a) elevao cabeceira camab) fracionamento da das refeiesc) No deitar logo apos as refeiesd) Todas as anteriorese) Cirurgia elctrica

39) So sintomas proprios de doena Parkinson, assinale a correcta:a) Face pouco expressivab) Pequenos passosc) Alterao posturad) Todos estese) Nenhum destes

40) Traumatismo craniano no trabalho no parto pode ocasionar:a) Edema subcutneob) Hemorragia sub-galealc) Hemorragia Sub-periostald) Hemorragia intracranianae) Todos estes

41) O Transporte d um traumatisado vertebo medular deve sera) No Primeiro meio de transporte q surgirb) O Mais rpido possvelc) Em bloco e aps correcta reanimaaod) Em maca com colchoe) C+d

42) Na hrnia discal lombar habitual haver:a) Lombociatalgia persistenteb) Sinal de lasegue + c) Alterao da sensiblidaded) Alterao dos reflexos osteotendinosose) Todos estes

43) Quais as leses vasculares mais frequentes a nvel cerebral?a) Tromboseb) Hemorragia intracerebralc) Hemorragia subaracnoideiad) Vaso-Espasmoe) A+ b

44) So sintomas frequentes dos tumores da fossa posterior, assinale a correcta:a) Vmitosb) Cefaleiasc) Prostrao d) Ataxia e alteraes de equilbrioe) Todos

45) No e sinal clnica de fractura d base d crnioa) Battleb) Sinal de Guaxinic) Rinorraquia d) Otorraquia e) Otorreia

46) Tipos de leso cerebral ps traumtica. Assinale a correcta:a) Hematoma extra subduralb) Hemorragia subdural c) Hematoma intracerebral d) Nenhum destese) Todos estes

47) Que sinais se pesquisam na escala de comas Glasgow:a) Abertura dos olhosb) Resposta motorac) Resposta verbald) A + b + ce) A + b

48) Qual a pontuao aos TCE gravesa) Inf a 8b) 5 a 8c) 8 a12d) Sup a 9e) > 13

49) Doente com pontuao de 10 na ECG tem um traumatismo (assinale a correcta)a) Ligeirob) Moderado (3-8 grave; 9-12 moderado; 13-15 leve) - (Coma profundo 3,4; coma intermdio 7; coma superficial 11 e normalidade 15)c) Graved) Percutantee) Nenhum destes

50) considerado um mecanismo habitual de traumatismo vrtebro-medulares:a) Hiperflexo b) Hiperextenso c) Compresso d) Distracoe) Todos estes

51) Identifique a verdadeira:a) Cirurgia laparoscopia dada a sua elevada sensibilidade e especificidade um bom metodo de rastreio do cancro do ovrio b) Tendo em conta o longo intervalo entre o inicio da doena e a sua manifestao clnica as neoplasias do corpo uterino so passveis de ser rastreveis c) Todas as doenas mais graves so aquelas que devem ser rastreadas d) A citologia cervicovaginal deve ser iniciada um ano aps o inicio da actividade sexuale) No rastreio do cancro da mama, a mamografica deve ser feita acompanhada por ecografia mamaria

52) Considerando o diagnostico de gravidez selecione a falsa:a) Identificar a etiologia no a primeira atitude a ter perante uma hemorragia genitalb) Perante uma reteno do ovo desvitalizado possvel ter apenas uma atitude espectantec) Gravidez etpica toda aquela cujo blastocisto se implementou fora do endmetro que reveste a cavidade uterina e a gravidez heterotpica corresponde a um blastocisto implementado dentro da cavidade uterinad) A ecografia no nos permite afirmar que a nidao do blastocisto a causa de uma hemorragia genitale) Uma gravidez ectopica pode resolver-se espontaneamente mas tambm pode ser causa de morte materna

53) Identifique a falsa:a) A presena de um pico de LH condio necessria para que ocorra ovulao b) A hormona luteinica produzida pelos ovrios, uma hormona caracterstica da segunda fase do ciclo menstrual c) Na regulao hormonal do ciclo menstrual os ovrios tm efeitos de feed-abck negativos, no s sobre a hipfise mas tambm sobre o hipotalamo d) A progesterona est associada fase secretora do endometro e) A fase proliferactiva do endometro precede a sua fase secretora

54) considerando o diagnostico da gravidez seleccione a falsa:a) a hemorragia resultante de DPPNI habitualmente acompanha-se de doresb) a rutura permatura das membranas pode estar na origem do deslocamnete permaturo da placenta normalmente inceridac) a hemorragia pos parto imediata toda aquela que ocorre nas primeiras 24h apos partod) a inverso uterina a causa mais frequente de hemorragia pos partoe) uma laceraao do colo uterino pode ser responsvel de uma hemorragia pos parto

55) Relativamente patologia hipertensiva associada gravidez: (assinale a falsa)a) as adaptaes fisiolgicas gravidez resultam de uma descida da TA no 2 trimestreb) Uma hipertenso arterial detectada durante a gravidez e que se mantem 3 meses aps o parto representa uma hipertenso arterial crnica.c) Perante uma TA de 170/90 e uma proteuniria de 24horas de 250 mg faz-se um diagnostico de pr-eclampsiad) Um edema matutino considerado patolgico ao contrario do edema dispertino e) A eclampsia pode surgir num contexto de hipertenso gestacional ou de hipertenso crnica

56) Relativamente patologia hipertensiva associada gravidez seleccione a verdadeiraa) A eclampsia e pr-eclampsia so patologias especificas da gravidez b) O quadro clnico de (HTAI) e convulses representam uma pr-eclampsiac) Quando a pr- eclampsia e a eclampsia representam um risco elevado de mortalidade materna mas raramente esta associado a complicaes fetais d) A distino entre sndrome de HEELP e pr- eclampsia no implica um estudo analticoe) A pr-eclampsia/eclampsia no um factor de risco para o descolamento permaturo da placenta normalmente inserida

57) Considerando a diabetes associada gravidez seleciona a verdadeira a) A gravidez considerado um estado diabetogenico porque aumenta a secreo pancretica de insulina e a sua aco perifricab) A DM tipo I pode estar associada a fetos com a restrio de crescimentoc) Perante uma gravida com prova de rastreio O`Sulluvian positiva durante o 2 trimestre e (ptnvo) negativa devemos repetir prove de O`Sulluvian no 3 trimestred) No diabetes gestacional ao contrario da diabetes previa no existe risco de morte fetale) As diabetes previas devem fazer prova de reclassificao 6 semanas aps o parto .

Do professor Josu, perguntava quais eram as suturas envolvidas na turricefalia; falava das derivaes de lquor na hidrocefalia; perguntava quais eram os trs sintomas comuns da doena de Parkinson; perguntava o que era um RIND; perguntava quais as possveis alteraes traumticas/ tumefaces do crnio num recm-nascido; perguntava os 5 tipos de testes que se fazem para diagnosticar uma alterao degenerativa; e perguntava qlq coisa do sistema vertebro-basilar. Pronto, e do Josu o k m lembro, mas deve tar quase td.Do professor Lcio, perguntava qual era o perfil da resposta metablica ao trauma; importante sbr quais so os componentes primrios, os secundrios e os associados; e tb o que se deve fxr nas 1as 24h, nas 2as e nas 3as; Saiu klk coisa do esfago, Do clon ele ps 5 patologias e perguntava qual delas n pertencia patologia do clon; e do lcio n saiu mta coisa.Dps de Obstetrcia, perguntava o k era a cardiotocografia; falava sobre a diabetes gestacional; em que trimestre da gravidez que a tenso arterial est mais elevada; da pr-eclmpsia tb saiu klk coisa; tb falava sobre a restrio do crescimento fetal; perguntava coisas daquele esquema do mono/bicorinica e mono/biamnitica; tem muitas perguntas sobre as infeces na gravidez (HIV, citomegalovirus, toxoplasmose e rubola foram os que saram); Tb relacionava numa pergunta o deslocamento prematuro da placenta ou a placenta prvia com a cesariana; E tb tinha coisas sobre o abortamento, por exemplo, lembro-me que uma perguntava se s 27 semanas era abortamento ou nascimento pr-termo?).

O que saiu mais foi da professora Joana, de endocrinologia Tinha muitas perguntas sobre a diabetes, por exemplo, se a insulina era uma hormona anablica; tb tinha perguntas sobre os exames complementares, p.e. se a glicemia ao acaso pode ser determinada a klk momento e s n preciso ter sintomas; tb apareceram algumas perguntas pra distinguir diabetes tipo I e tipo II, com as caractersticas trocadas (p.e. se na diabetes tipo I o rastreio deve ser encorajado); Das complicaes agudas acho k n saiu nada, mas das crnicas saram coisas Uma das perguntas lembro-me k dizia se os mecanismos de desenvolvimento da aterosclerose prematura n eram totalmente conhecidos; tb dizia que a retinopatia era a principal causa de cegueira evitvel; outra pergunta era se a mononeuropatia era menos frequente que a polineuropatia; Da obesidade tb tnh a ideia k saiu klk coisa; das dislipidemias no saiu nada; dpx das hormonas tb n m tou a lembrar de nenhuma pergunta especifica; voltou foi a sair mt de doenas do sistema musculo-esqueltico, principalmente da artrite reumatide. Perguntava de a patologia musculo esqueltica era das principais causas de consulta de clnica geral; saiu a idade em que frequente aparecer; saiu aquele sintoma das doenas inflamatrias, de haver rigidez matinal superior a 30 minutos; as articulaes mais atingidas; e os critrios de diagnstico do colgio americano de reumatologia; tb saiu klk coisa do lpus; da esclerose sistmica perguntava se a exposio a slica e a produtos qumicos aumentava o risco de vir a desenvolver.

Quanto a pediatria lg a 1 pergunta era ao nascimento adaptao dos sistemas circulatrio, respiratrio, trmico, renal (era a falsa); importante saberes as condies em que h maior risco de asfixia; importante sbr um quadro k o titulo asfixia e diz gasping 1, 2 e 3; perguntava qual era o sentido de avaliar o ndice de apgar ao 5 minuto (eu acho k prognstico); perguntava se a deficincia em alfa 1 AT tinha a ver com a eliminao da bilirrubina; e tinha mais perguntas tb da ictercia, mas que eu j n m lembro..lol.. ; e lembro-me k saiu tb klk pergunta em que falava da glicose

Na parte TP saiu patologia do clon e diabetes. Na patologia do clon pedia para explicar a presena de sangue nas fezes e a alterao dos hbitos intestinais. Alm disso, perguntava 6 focos. Da diabetes era para dizer o k era a glicemia e para explicar o seu mecanismo de regulao, tendo em conta a diabetes mellitus.

Do professor Josu (Neuro)1-Suturas envolvidas na turricefalia: Fronto-parietal e parieto-occipital2-RIND: Dfice isqumico residual (quadro clnico)3-Derivaes de lquor na hidrocefalia: auriculares e peritoeais4-Trs sintomas comuns da doena de Parkinson: tremor em repouso (melhora com os movimentos), dificuldade em realizar tarefas simples, e micrografia.5-Possveis alteraes traumticas/ tumefaces do crnio num recm-nascido: edema sub-cutneo, hemorragia sub-galeal, hematoma sub-periostal6-Testes que se fazem para diagnosticar uma alterao degenerativa:- Aparncia e comportamento- Linguagem- Memria- Funo visual-espacial e praxis de construo- Contagem inversa7- Sistema vertebro-basilar (resultado de AVC trombtico): - vertigem, ataxia- movimentos oculares anormais- hemianpsia uni ou bilateral- atingimento do V, VII e X par craniano- cefaleia, vmito- alterao do estado de conscinciaDo professor Lcio (Trauma, Ps operatrio, Esfago e Clon) 8-Qual era o perfil da resposta metablica ao trauma; 9-Quais so os componentes primrios, os secundrios e os associados:Primrios:1-Leso dos tecidos: 1.1Destruio celular: Leso da membrana celular1.2Leso vascular: Permeabilidade vascular; Hemorragia1.3Tecidos: edema traumtico (sequestrao) 12 a 15% restante compartimento extra-celular (funcionalmente activo)2-Leso de rgos especficos Secundrios:1-Resposta neuro-endcrina-metablica1.1Alteraes hemodinmicas1.2Infeces1.3Disfuno orgnicaAssociados:1-Alteraes do ritmo alimentar2-Imobilizao prolongada3-Perdas hidro-electrolticas extra-renais4-Doenas Associadas10-O que se deve fazer nas no ps operatrio:1s 48 horas: Alteraes hemodinmicas; distribuio de O2; disfunes metablicas2s 48 horas: SIRS/Spsis; Nutrio; Reabilitao1s 6 meses: Cicatrizao

11- Esfago:- Doenas da motilidade esofgica primrias: Acalsia, Espasmo esofgico difuso e segmentar, Hipertonia do esfncter esofgico- Doenas da motilidade esofgica secundrias: Doena do colagnio, Doenas neuromusculares

12- Patologias do clon: - Neoplasias: (Cancro do clon hereditrio no associado a polipose (HNPCC ou Snd. Lynch); PAF: Polipose Adenomatosa Familiar do Clon)- Sndrome do clon irritvel- Obstipao- Sndrome de Ogilvie - Vlvulo- Doena diverticular- Anomalias vasculares- Incontinncia- Prolapso rectal- Hemorrides- Fissura anal- Infeces anorectais- Colites- Doena de Chron Obstetrcia13- O que era a cardiotocografia: exame para avaliar o bem-estar fetal14- Diabetes gestacional: 5% das grvidas e reverte no puerprioAdaptao Materna a Gravidez resistncia perifrica a insulina degradao da insulina lipolise e da glicogenolise15- Em que trimestre da gravidez que a tenso arterial est mais elevada; no 3 Trimestre16- Pr-eclmpsia: Doena hipertensiva da gravidez17- Restrio do crescimento fetal; Diagnstico:M progresso da altura uterinaAumento ponderal inadequadoEcografiaCaracterizado por:10% do peso estimado fetal (de 2 a 5% patolgico)RCF simtrico ou Tipo IDoenas genticas, infeces, agentes teratognicos,Malformaes congnitasPC/PA e Fmur /PA NMau prognsticoRCF assimtrico ou Tipo IIInsuficincia vascular placentriaPC/PA e Fmur/PA Prognstico menos desfavorvel RCF intermdio ou do Tipo IIISimtrico assimtrico18- Esquema do mono/bicorinica e mono/biamnitica; 19- Infeces na gravidez (HIV, citomegalovirus, toxoplasmose e rubola) ToxoplasmoseRubolaCitomegalovirusHerpesHepatites vricasHIVSfilis20- Relao entre deslocamento prematuro da placenta ou a placenta prvia com a cesariana;Placenta prvia: Implantao total ou parcial da placenta na zona correspondente ao segmento inferior uterino. Hemorragia vaginal indolor, sbita, em quantidade moderada. Geralmente sangue vivo sem cogulos.Ocorre >24semanas e antes do trabalho de parto.Recomendaes: abstinncia sexual, repouso no leito e cesariana.21- Abortamento: por exemplo, se as 27 semanas era abortamento ou nascimento pr-termo: Parto Pr-Termo: antes das 37 semanasEndocrinologia 22- Se a insulina era uma hormona anablica: SIM23- Exames complementares: p.e. se a glicemia ao acaso pode ser determinada a qualquer momento e se no preciso ter sintomas; NO24- Distinguir diabetes tipo 1 e tipo 2, com as caractersticas trocadas (p.e. se na diabetes tipo I o rastreio deve ser encorajado);DM TIPO 1: no se deve fazer rastreio (no permite prevenir ou atrasar o aparecimento da doena); DM TIPO 2: o rastreio encorajado (Pode prevenir ou atrasar as complicaes associadas doena)25- Complicaes agudas/crnicas: se os mecanismos de desenvolvimento da aterosclerose prematura no eram totalmente conhecidos (SIM); retinopatia era a principal causa de cegueira evitvel (SIM); se a mononeuropatia era menos frequente que a polineuropatia (SIM)26- Obesidade27- Doenas do sistema musculo-esqueltico:Artrite reumatide: Doena multissstmica crnica de causa desconhecidaDoena Inflamatria CrnicaCaracterstica principal: sinovite inflamatria persistente geralmente envolvendo as articulaes perifricas de um modo simtrico destruio da cartilagem e eroses sseas alteraes na integridade da articulao

28- Perguntava qual a patologia msculo esqueltica que era das principais causas de consulta de clnica geral: Artrose; Idade em que frequente aparecer: 70 anos.29- Sintoma das doenas inflamatrias, de haver rigidez matinal superior a 30 minutos; Rigidez matinal superior a 30 minutos: um sintoma muito caracterstico das doenas articulares inflamatrias.30- As articulaes mais atingidas: mos, cotovelo, ombros, ps, joelhos, ancas, rquis. Critrios de diagnstico do colgio americano de reumatologia:- Rigidez matinal pelo menos cerca de 60 minutos aps iniciar movimento- Artrite de 3 ou mais zonas articulares- Envolvimento das articulaes da mo- Artrite Simtrica- Ndulos Reumatoides indolores- Alteraes radiogrficas (eroses ou descalcificaes)31- Lpus: uma doena de etiologia desconhecida em que os tecidos e as clulas so lesados por auto-anticorpos patognicos contra agentes nucleares e imunocomplexos; 85% a 90% dos casos ocorrem em mulheres, geralmente em idade de procriao (15 30 anos); mais comum em negros.

32- Da esclerose sistmica perguntava se a exposio a slica e a produtos qumicos aumentava o risco de vir a desenvolver: SIM

Pediatria33- Nascimento: adaptao dos sistemas circulatrio, respiratrio, trmico, renal (era a falsa);CirculatriaRespiratriaTrmicaNutricionalImunolgica 34- Saber as condies em que h maior risco de asfixia: MaternasDiabetes, toxemia, anemia, isoimunizao, infeco, descolamento da placenta, placenta prvia, RBA>24h FetaisPrematuridade, obstr. das vias areas, malform. resp. ou cardacas, gestao gemelar PartoTrabalho prolongado, prolapso do cordo, incompatib. feto-plvica, distoccia

35- importante saber um quadro cujo ttulo asfixia e diz gasping 1, 2 e 3 ASFIXIAGasping 1(0-90s)Gasping 2(90s-8min)Gasping 3(>8min)

FC/min 120 80-120 7 4-6 3

PO2 mmHg 25 10-20 < 10

PCO2 mmHg45 45-90> 90

pH 7.3 7.1-7.3 95mmhg;d.Elevao do lactato;e.Taquicardia, taquipneia e oligria.

10.SIRS a resposta Inflamatria sistmica manifesta por duas, ou mais, das seguintes condies (assinale a falsa):a.temperatura rectal >380 C ou