1 Médica Residente em Clínica Médica do Hospital Regional de Cacoal. 2...

download 1 Médica Residente em Clínica Médica do Hospital Regional de Cacoal. 2 Médica dermatologista e Preceptora do Programa de Residência em Clínica Médica do

If you can't read please download the document

  • date post

    07-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    4

Embed Size (px)

Transcript of 1 Médica Residente em Clínica Médica do Hospital Regional de Cacoal. 2...

Apresentao do PowerPoint

1 Mdica Residente em Clnica Mdica do Hospital Regional de Cacoal. 2 Mdica dermatologista e Preceptora do Programa de Residncia em Clnica Mdica do Hospital Regional de Cacoal.ENDERECO ELETRNICO AUTOR PRINCIPAL: [email protected]

INTRODUO: A Sfilis uma doena infecto-contagiosa sistmica de evoluo crnica, com manifestaes cutneas temporarias, provocadas por uma espiroqueta. Sua evoluo dividida em recente e tardia. A transmisso da Sfilis Adquirida sexual, na rea genitoanal, na quase totalidade dos casos. A Sfilis secundria marcada pela disseminao dos treponemas pelo organismo. Suas manifestaes ocorrem de 4 a 8 semanas do aparecimento do cancro. A leso mais precoce constituda por exantema morbiliforme no-pruriginoso: a rosola. Posteriormente, podem surgir leses papulosas palmo-plantares, placas mucosas, adenopatia generalizada, alopcia em clareira e os condilomas planos. As reaes sorolgicas so sempre positivas. (BRASIL, 2010).OBJETIVOS: Relatar as manifestaes dermatolgicas em um paciente com sfilis secundaria atendido em uma unidade bsica de sade.DELINEAMENTO/MTODOS: Estudo qualitativo, descritivo, em formato de Relato de Caso, com instrumento documental de pronturio de Unidade Bsica de Sade em Cacoal - Rondnia (RO). RESULTADOS: Paciente masculino, 24 anos, solteiro, autnomo, reside no muncipio de Cacoal-RO, foi atendido em uma unidade bsica de sade onde referia surgimento de leso ulcerada em regio peniana h 2 meses, com resoluo espontnea. H 20 dias apresentou leses descamativas, de colorao rsea em regio de palma e dorso das mos, desaparecendo aps 3 dias. Alm dessas alteraes, paciente referiu perda de pelos em varias partes do corpo. Ao exame fsico: alopecia em clareira (figura1), madarose (sinal de Fournier) (figura 3). Alm de rarefao de pelos em trax e abdome. No momento da consulta foi realizado teste rpido para Sfilis, apresentando teste positivo. Referncias:1- Doenas infecciosas e parasitrias : guia de bolso / Ministrio da Sade, Secretaria de Vigilncia em Sade, 2-Departamento de Vigilncia Epidemiolgica. 8. ed. rev. Braslia : Ministrio da Sade, 2010. Avelleira, JCR; Bottino, G. Sfilis: diagnstico, tratamento e controle.

MANIFESTACOES DERMATOLOGICAS EM UM PACIENTE COM SIFILIS SECUNDARIA: RELATO DE CASOPAULO, LD; BRASIL, H; SCHARFF, IC; MARQUES, SMVC2.

DISCUSSO: Sabendo que a Sfilis uma doena infecto contagiosa de suma importncia a forma correta de tratamento dos paciente para contribuir com a interrupo da cadeia de transmisso. Vale salientar que, a associao entre diferentes DST so frequentes, destacando o aumento do risco de infeco pelo HIV, principalmente na vigncia de ulceras genitais. A abordagem sindrmica aos pacientes com DST, visa aumentar a sensibilidade no diagnostico e tratamento dessas doenas, o que resulta em um maior impacto na sua reduo.CONCLUSES: Devido as manifestaes caractersticas secundaria que o paciente apresentou, foi possvel a realizao do diagnostico atravs do teste rpido realizado no prprio ambulatrio. Aps a confirmao o paciente foi orientado e encaminhado ao servio de referencia local para inicio do tratamento.

FIGURA 1 FIGURA 2 FIGURA 31